Dor ao mastigar: entenda quais podem ser as causas

Se você está sentindo dor ao mastigar, saiba que as principais causas são os distúrbios da articulação temporomandibular (ATM), que é a articulação entre a mandíbula e o osso temporal, um dos ossos do crânio. A dor nos maxilares ao mastigar, nesses casos, pode aparecer subitamente ou progressivamente, variando em sua intensidade e frequência com o passar do tempo.

Porém, também pode ocorrer por diversas outras causas que serão explicadas no texto, como neuralgia do trigêmeo, fibromialgia, sinusite, entre outras.

Mesmo com todas as informações, é fundamental consultar um cirurgião-dentista para determinar a causa exata da dor e receber o tratamento apropriado.

Leia e saiba tudo sobre as dores ao mastigar!

Confira também: Mordida cruzada

O que pode ser a dor nos maxilares ao mastigar?

As principais causas dos distúrbios da articulação temporomandibular (ATM) e, consequentemente, da dor maxilar ao mastigar, são aquelas que alteram os músculos faciais, como espasmos nos músculos mastigatórios desencadeados por:

  • Tensão;
  • Contatos dentários interferentes;
  • Estresse;
  • Ansiedade e depressão;
  • Bruxismo (ranger os dentes);
  • Má oclusão dentária (mordida com defeitos);
  • Hábitos deletérios como: morder objetos duros, roer unhas, mascar chicletes em excesso.

Além desses fatores, há algumas doenças que também podem causar dores ao mastigar, como:

  • Neuralgia do trigêmeo

O termo “nevralgia do trigêmeo” (ou “neuralgia do trigêmeo”) já assusta, mas a dor que essa doença provoca é considerada uma das piores que o ser humano pode sentir. O nervo trigêmeo é responsável pela sensibilidade da face, desde a parte frontal do couro cabeludo até o queixo, e a lesão de seu revestimento, chamada de bainha de mielina, acaba provocando um tipo de descarga elétrica, percebida com choques intensos na região.

É a única dor descrita pelos pacientes como de intensidade “dez”, que dura apenas alguns segundos, mas mesmo assim já é o suficiente para paralisar a pessoa.

A causa dessa lesão no nervo, na maioria das vezes, é indeterminada, mas sabe-se que algumas situações podem favorecer seu desenvolvimento, como as inflamações em áreas próximas ao nervo, infecção pelo herpes-zoster, tumores na região e anormalidades vasculares na parte posterior do cérebro.

As crises de nevralgia do trigêmeo geralmente são desencadeadas por estímulos sensitivos de pequena intensidade, como o vento, a escovação dentária, a mastigação ou um simples toque na face.

O diagnóstico é feito por um dentista com base nos sintomas apresentados.

  • Fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome na qual a pessoa sente dores por todo o corpo durante longos períodos, com sensibilidade nas articulações, tendões e em outros tecidos moles, como os músculos da face, o que causa a dor no rosto ao mastigar.

Os fatores que podem causar a síndrome são: genética (é recorrente em pessoas da mesma família), sedentarismo, ansiedade, depressão, traumas físicos, estresse psicológico, entre outros.

  • Sinusite

Ao contrário do que muitos pensam, a sinusite pode causar dor no dente ao mastigar. Isso se justifica devido às raízes dos molares superiores, que se localizam bem próximas ao assoalho dos seios maxilares, que quando afetados pela sinusite, apresentam-se com acúmulo de muco, inflamação e impacta na região.

Dor ao mastigar: entenda quais podem ser as causas

Quais os sintomas desses distúrbios?

Entre os principais sintomas desses distúrbios está a dor na face, mais precisamente na articulação entre a mandíbula e o osso temporal. A dor costuma piorar ou só aparece ao abrir e fechar a boca, seja falando, bocejando ou mastigando, podendo também irradiar para outros lugares do rosto, causando, por exemplo, dor no ouvido, dores de cabeça.

Esses são outros sinais e sintomas que também podem estar presentes:

  • Estalo no maxilar;
  • Sensação de mordida torta ou “cruzada”;
  • Inchaço na lateral da face;
  • Surdez momentânea;
  • Vertigem;
  • Zumbidos;
  • Dor de cabeça;
  • Sensação de “ouvidos tapados”.

Como é feito o diagnóstico para os distúrbios da ATM?

O diagnóstico é feito por um dentista que palpa e observa a movimentação da mandíbula, o trabalho muscular, sente o estado das articulações, a tensão dos músculos e verifica se o encontro das arcadas dentárias superiores e inferiores está correto.

Além disso, o profissional também faz perguntas ao paciente para buscar informações que o ajudem a definir a causa da dor, como por exemplo, se ele sente dor no maxilar direito ao mastigar ou dor atrás da orelha ao mastigar, se sente dores de cabeça e se ocorrem ao se levantar ou no final da tarde.

Também podem ser solicitados exames de imagem da mandíbula e da face, para detalhar com precisão as estruturas afetadas.

Qual é o tratamento para os distúrbios da ATM?

O tratamento desses distúrbios depende do diagnóstico dado pelo dentista. E os objetivos do tratamento são reduzir a dor, restabelecer a função mandibular, mastigatória  e diminuir a recorrência da dor.

Leia também: Invisalign

Open chat
Precisa de ajuda?